hipoglicemia

Hipoglicemia: causas e tratamento

A hipoglicemia é um alerta de que o corpo está com baixa concentração de açúcar no sangue. Os principais sintomas são tontura, palidez e confusão mental. Outros sinais, como fome, dor de cabeça, tremor e sonolência, podem indicar que a glicose está muito baixa. Embora possa acontecer com qualquer pessoa, é uma situação grave para pacientes em tratamento da diabetes, especialmente do tipo 1. O tratamento inadequado dessa condição pode acarretar coma ou lesão cerebral irreversível.

Essa perda de consciência pode ocorrer porque o cérebro necessita de glicose para funcionar. Os carboidratos são uma ótima fonte desse tipo de energia. É importante esclarecer que a hipoglicemia não é uma doença em si, mas um sinal de que pode haver algo mais grave. O estado é frequente em pessoas com diabetes, por causa da oscilação da glicemia, e, por isso, pede vigilância constante e certos cuidados.

As principais causas que acarretam o declínio de açúcares no organismo são:

  • ultrapassar o intervalo de 3 horas entre as refeições;
  • excesso de atividade física sem alimentação adequada;
  • ingerir bebidas alcoólicas sem se alimentar;
  • usar medicamentos que interfiram na concentração de açúcar no sangue sem prescrição médica;
  • tomar a insulina na dose ou no horário irregulares.

Qual o tratamento para a hipoglicemia?

No momento em que a pessoa apresentar alguns dos sintomas, o indicado é sugerir que ela coma algo imediatamente. O mais aconselhado são alimentos ricos em carboidratos de absorção rápida: água com açúcar de mesa, mel, suco de frutas.

No entanto, para ajudar a manter a glicose equilibrada por mais horas, o ideal é fazer a ingestão de carboidratos de absorção mais lenta, com refeições mais completas, tipo: arroz, batata e comidas integrais.

Atenção, alimentos e bebidas adoçados artificialmente não melhoram os níveis de glicose. Vegetais e alimentos ricos em proteína ou gordura também têm pouco efeito a curto prazo.

Diabéticos que precisam tomar insulina ou outros hipoglicemiantes orais antes das refeições podem sofrer com mais frequência essas baixas no organismo. Fazer a ingestão de alimentos nos horários corretos auxilia da mesma forma.

Verificando a glicemia

Além dos sintomas que a pessoa pode apresentar, fazer a aferição da glicemia é o mais recomendado para ter certeza sobre o que a pessoa tem. A quantidade de glicose no sangue em jejum determina o estado do organismo (em mg/dL), confira:

  • acima de 126 – diabetes;
  • de 100 a 125 – pré-diabetes;
  • de 70 a 100 – normal;
  • de 31 a 70 – hipoglicemia leve;
  • menos de 30 – hipoglicemia grave.

Se são recorrentes esses surtos de hipoglicemia e se as taxas de glicose presentes na corrente sanguínea estão mais altas que o normal, é hora de procurar um médico e descobrir as causas dessas alterações. Para controlar esse problema, alguns medicamentos ou insulina são prescritos pelos clínicos para ajudar a estabilizar os níveis de açúcar.

 

Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficarei muito feliz em responder os seus comentários sobre esse assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como endocrinologista no Rio de Janeiro!

O que deseja encontrar?

Compartilhe

Share on facebook
Share on linkedin
Share on google
Share on twitter
Share on email
Share on whatsapp