shutterstock_1340232059

Entenda a diferença entre hipertireoidismo e hipotireoidismo

De acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), cerca de 15% da população brasileira sofre com algum problema na tireoide, sendo as mulheres as mais afetadas. Desses problemas, os principais são o hipotireoidismo e o hipertireoidismo.

A tireoide é uma glândula endócrina que exerce um papel importante para o bom funcionamento do organismo. Sua principal tarefa é a liberação dos hormônios T4 (tiroxina) e T3 (triiodotironina) que controlam o metabolismo do corpo.

Apesar de ser um distúrbio muito comum, muitas pessoas não identificam a sua presença. Isso ocorre em razão da difícil detecção dos sintomas. Como a tireoide é um órgão que afeta o desempenho de outros, é importante que você conheça tudo sobre esses distúrbios.

O que é o hipotireoidismo?

O hipotireoidismo ocorre quando há uma baixa e ineficiente produção dos hormônios T3 e T4. O principal tipo é a Tireoidite de Hashimoto, que ocorre quando os próprios anticorpos do indivíduo atacam a sua glândula tireoide em razão de uma disfunção.

Uma outra causa comum é a o desequilíbrio da quantidade de iodo no organismo. O excesso ou a redução nos níveis dessa substância pode afetar a produção dos hormônios da tireoide.

Quais são os sintomas do hipotireoidismo?

Como há a baixa produção hormonal, a glândula tireoide não funciona corretamente. Dessa forma, o metabolismo ocorre de forma lentificada e emite sinais de diversas partes do corpo.

Os principais sintomas são ritmo reduzido dos batimentos cardíacos, intestino preso, menstruação irregular, diminuição da memória, dor muscular, pele seca, aumento de peso principalmente por retenção de líquidos, queda de cabelo e alterações de humor. 

O que é o hipertireoidismo?

É o distúrbio que faz uma ação contrária ao hipotireoidismo, pois, nesses casos, a produção dos hormônios T3 e T4 ocorre em excesso. Existem várias causas como bócio difuso tóxico ou Doença de Graves ( também é uma doença desencadeada por anti-corpos contra a glandula), nódulos tireoidianos com produção independente de hormonio, uso de fórmulas com suplementação de iodo ou de hormônio tireoidiano entre outras. 

Quais são os sintomas do hipertireoidismo?

O paciente pode apresentar um ritmo cardíaco acelerado e irregular, intestino solto, emagrecimento acentuado, nervosismo, tremor nas mãos com sudorese e sensação de calor repentinas.

Contudo, ele também pode ter queda de cabelo, fraqueza, dor muscular e alterações no ciclo menstrual. Esses sintomas podem aumentar as possibilidades de ocorrer um aborto ou a perda de cálcio nos ossos.

O tratamento para ambos os casos consiste em equilibrar a produção hormonal da tireoide pela reposição hormonal ou pelo bloqueio da produção. Esse bloqueio pode ser feito com medicamentos, dose ablativa de iodo radioativo ou cirurgia. Cada caso deve ser detalhadamente avaliado para que a melhor forma de tratamento seja adotada. 

Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como  endocrinologista no Rio de Janeiro!

O que deseja encontrar?

Compartilhe

Share on facebook
Share on linkedin
Share on google
Share on twitter
Share on email
Share on whatsapp