colesterol alto

Quais os sintomas do colesterol alto?

Fundamental para o funcionamento do corpo e para trocas celulares, o colesterol só é um problema para a saúde quando está em grandes quantidades na corrente sanguínea. Porém, é difícil identificar o colesterol alto, pois ele geralmente não apresenta sintomas. 

Estar com o esse problema de saúde significa que os níveis do LDL, chamado de “colesterol ruim”, estão em excesso na corrente sanguínea. Com isso, há maior chance de ele se depositar na parede dos vasos sanguíneos e, com o tempo, entupi-los ou formar trombos – o que pode levar ao infarto e ao acidente vascular cerebral.

Na maior parte dos casos, os sintomas surgem como consequência dessa formação de placas de gordura nas artérias, quando o quadro já está mais avançado.

Sinais da hipercolesterolemia

Apesar de não ter sintomas específicos, alguns sinais podem indicar a presença de altas concentrações de gordura no sangue, como o xantoma e xantelasma.

O xantelasma forma-se nos tendões e na pele e é caracterizado pelo surgimento de carocinhos de diversos tamanhos, geralmente rosados e com bordas bem-definidas. Eles aparecem em grupos, em uma determinada região, como no antebraço, nas mãos ou em volta dos olhos.

Outros sintomas podem estar relacionados a doença aterosclerótica dependendo do órgão alvo atingido, exemplo:

dor no peito em queimação ou aperto – doença coronariana

dormência ou paralisia de membro – acidente vascular encefálico; entre outros.

Como diagnosticar o colesterol alto

Para confirmar o diagnóstico, o médico solicita um exame de sangue para avaliar as quantidades de colesterol total, LDL, HDL e triglicerídeos.

O desejável é que o nível de LDL esteja menor ou entre a faixa de 100 e 129 mg/dL de sangue, na media geral, porem peoa de alto rico para doença cardiovascular devem ter LDL abaixo de 70 – este valor deve ser individualizado. Já para o HDL, o “colesterol bom”, a concentração desejável deve ser maior do que 40 mg/dL. O exame deve mostrar também que o total, seja menor que 190 mg/dL. Já os triglicérides devem estar na faixa menor do 150 mg/dL de sangue.

Para evitar que o colesterol alto chegue a níveis ainda mais elevados e cause problemas mais sérios para a saúde, é importante realizar exames anuais. Caso se verifique um nível maior em algum deles, é possível acompanhar a doença e evitar a progressão com a mudança de alimentação e a prática de exercícios físicos.  Muitas vezes o uso de medicamentos hipolipemiante é necessário. 

Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como endocrinologista no Rio de Janeiro!

O que deseja encontrar?

Compartilhe

Share on facebook
Share on linkedin
Share on google
Share on twitter
Share on email
Share on whatsapp