menopausa

Menopausa: o que é e como saber se estou nela?

Você tem sentido certos sintomas, como calorões, dores de cabeça e mudanças bruscas de humor? Por volta dos 45 aos 50 anos, podem começar a ocorrer oscilações hormonais no corpo da mulher, até a chegada da tão temida menopausa. Mas, ela não é nenhum bicho de sete cabeças.

Muitos confundem a menopausa com o climatério, que é o período em que a menopausa acontece. Vamos falar mais dele, adiante. Acompanhe-nos agora para entender melhor sobre o assunto!

O que é menopausa?

A chamada menopausa indica o fim da vida reprodutiva de uma mulher, quando chega a última menstruação. Significa que todos os óvulos produzidos por ela foram liberados pelo corpo, dando fim ao período fértil.

O diagnóstico oficial da menopausa só pode ser feito após a passagem desse período de transição, podendo ser afirmado apenas após se passarem 12 meses, após cessarem os ciclos menstruais por completo.

O climatério

No período chamado climatério, acontecem diversas oscilações hormonais no corpo da mulher, além de mudanças nas funções dos ovários. Essas oscilações tornam as menstruações irregulares, trazem sintomas físicos, como os famosos calorões (também chamados de fogachos) e irritabilidade, semelhante à TPM.

O climatério é um período de transição, até que os ciclos menstruais se interrompam completamente. Muitas vezes, este pode ser um período complicado na vida da mulher. Ele se inicia por volta dos 40 anos e, mesmo após a menopausa (parada completa da menstruação), se faz presente os desbalanços hormonais.

Como sei se estou no climatério?

Sintomas

Sabe os sintomas da TPM? Então, o que se sente no climatério é um pouco parecido, porém, ainda mais forte e duradouro. É uma fase que pede paciência e cuidados maiores com a saúde.

Entre os sintomas mais comuns, podemos citar:

  • inchaço por retenção de líquidos;
  • fogachos e ondas de calor;
  • irritabilidade;
  • dores de cabeça;
  • melancolia e sintomas depressivos;
  • fluxo menstrual irregular;
  • ressecamento vaginal;
  • perda de libido;
  • oscilações de sono (excesso de sono ou insônia);
  • cabelos e unhas enfraquecidos.

Ao observar os sintomas acima, um médico ginecologista deverá ser consultado para exames e orientações individuais. Caso os sintomas estejam prejudicando a qualidade de vida da mulher, o especialista poderá indicar tratamentos hormonais para amenizá-los.

Quais os tratamentos recomendados?

A fase do climatério e a passagem pela menopausa, em geral, não são simples na vida das mulheres. É recomendado buscar por acompanhamento ginecológico, nutricional e, não menos importante, psicológico. Isso contribui para lidar melhor com tantas mudanças e oscilações emocionais e fisiológicas.

A queda dos hormônios estrogênio e progesterona podem causar risco maior de doenças cardiovasculares e a perda óssea. Isso resulta em complicações para a saúde, como a osteoporose e doença coronariana.

Para evitar esses males, uma alimentação saudável, de acordo com as necessidades de cada mulher, além de uma rotina de exercícios físicos adequados, é mais que essencial. Adotar a soja na alimentação, por exemplo, pode ajudar a amenizar os sintomas do climatério. Esse grão atua no organismo de forma semelhante ao estrogênio.

Além disso, existem tratamentos de reposição hormonal, por meio de medicamentos, chamados terapias hormonais (TH). Nela, a mulher recebe dosagens de estrogênio e progesterona para diminuir os incômodos dos sintomas do climatério. 

Tal tratamento deve ser feito com acompanhamento médico, pois podem haver riscos e contraindicações em alguns casos.

Lidando bem com a menopausa

Existem diferentes formas de lidar com o climatério e a menopausa. Sem dúvida, evitar maus hábitos de vida, ter paciência com o próprio corpo e suas mudanças, além do acompanhamento profissional multidisciplinar são essenciais. 

Cada caso deve ser avaliado e tratado individualmente. Durante a menopausa, a mulher deve tomar os cuidados necessários para evitar complicações e seguir a vida com qualidade. Na dúvida, sempre procure um médico.

Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como endocrinologista no Rio de Janeiro!

O que deseja encontrar?

Compartilhe

Share on facebook
Share on linkedin
Share on google
Share on twitter
Share on email
Share on whatsapp